O PESO DA PALAVRA, DE UM CARÁTER QUE NÃO SE DOBRA.


          Dizem que todo homem tem um preço certo? Errado, todo homem tem um presente, construído por um passado, uma família, um lado, uma posição social, e acima de tudo uma dignidade, e um caráter inabalável, e estes requisitos todos, vem de uma formação pessoal familiar, que em suas bases, tem uma vida pautada pelo moralismo, pela educação berçário, e pelo profundo respeito com o ser humano, permita-me falar do nosso amigo Geraldinho.
          O homem em seu trajeto de vida, passa por muitos estágios, muitas vezes jogado a prova de sua própria dignidade, mas, quando de uma formação solida, aprende desde cedo, os ensinamentos dos seus mestres; pais, professores, e a escola da vida, lhes ensinam a trilhar os caminhos, e escolher os que o levam a uma caminhada rumo ao sucesso, e este caminho, muitas vezes é difícil, árduo, complicado para ser trilhado, mas, é o correto. Não importa qual o status que este homem tenha no seio familiar, pobre, rico, preto, branco, mulato, suas origens não dependem de raça, ou posição social, (Dinheiro), mas de uma formação educativa, moralista e respeitosa. Estes valores, quero reportar a um exemplo de homem, a um orgulho de cidadão, o nosso honroso amigo; Geraldinho, uma lição que não importa de onde vem, mais vamos pontuar um norte, excepcionalmente, uma lição que veio da zona rural, (região da mata), e que serve para todos nós, sejam pessoas comuns com um poder aquisitivo estrutural, seja no campo da vida privada, em particular a esta, mais que compreendam que além do valor milionário, (dinheiro), existem valores diferentes, que para quem o perdeu podemos relata-los.

          Respeito aos seus genitores, (pais), obediência aos ensinamentos deles, respeito a sociedade e a uma palavra empenhada, e respeito consigo mesmo. As vezes estes aprendizados com ensinamentos de um modo meio rude, são exatamente os que mais tira-se proveitos, tamanho é o Norte que este homem aprendeu, a figura do amigo Geraldinho, Este aprendiz de valores éticos, teve uma voz amiga, Seu Geraldo, (o seu Pai) o seu mestre, por isto, temos que reder uma homenagem e um parabéns a este exemplo de pai, que soube educar para o bem e ensinar valores a seus filhos. E este agradecimento ao pai, estende-se a oportunidade de trazer do filho a possibilidade ao povo zedoquense de regatar seus valores que nos são muito caros, e acreditar que ser honesto é possível, e isto temos que passar para a vida pública, não importa qual autoridade tenha tentado desviar sua conduta tentando corrompe-lo, não importa qual o valor oferecido daquilo que desnorteia aos corruptos, mais o que fica como lição, é que o preço do homem é medido pelo caráter, não por dinheiro, e isto mostra que nossos valores não estão à venda como mercadorias, mas que temos valores que se agregam a outrem. Hoje a tomada de decisão de Geraldinho, nos faculta a pensarmos que, o homem se mostra pelo peso da palavra, e um caráter que não se dobra. Guardemos esta lição de vida, porque se os homens de bem não se posicionarem, a banda do mal tomará seu espaço, os valores adquiridos pela corrupção, são sujos e com prazo de validade, já os fatores morais, são sólidos como ouro que nem a ferrugem e nem o tempo destroem.     

Fica como lição este resumo de vida, que ainda não é a sua biografia.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo