Falsidade ideológica: Preso em flagrante, advogado que se passava por candidato para fazer prova da UEMA em Zé Doca, MA

Policia e Educação
As fraudes e as falsidades ideológicas em concursos e vestibulares, tem se tornado uma prática a ser revista pelos órgãos competentes, muitas são as pessoas que estudam, fazem gastos com cursinhos preparatórios, tem capacidade de concorrer com igualdade com outros candidatos, mais seus sonhos viram pesadelos, haja visto que as fraudes lhes tiram a oportunidade de realizarem com honestidade suas provas, e mostrarem seus reais valores.        

      Foi realizado neste Domingo (20) Pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) a primeira etapa com o primeiro dia do Processo Seletivo de Acesso à Educação Superior, (PAES 2017) em 21 municípios do Maranhão. Mais de 54.700 pessoas se inscreveram nesta edição do Vestibular. Na capital, o PAES está sendo realizado em 57 escolas. As provas tiveram início por volta das 13:h (horário local) e foram finalizadas às 18:h, e se estende a ambos os dias de realização das provas do PAES.
      Os candidatos se apresentarão no local das prova com antecedência mínima de uma hora, sendo de obrigatóriedade, a apresentação dos documentos de identificação, que sejam originais e com foto para que possam particirem da realização das provas.
Por volta das 12;30h deste domingo (20), foi apresentado na Delegacia de Polícia de Zé Doca, Josivaldo Silva Sousa de 49 anos de idade, o mesmo reside, e exerce a profissão como advogado na capital são Luís. conforme informações prestadas pela própria polícia, Josivaldo estava tentando se passar por um candidato que iria prestar o vestibular da UEMA que tem o nome na identidade de,  Thales Eduardo Sousa de Lima de 27 anos de idade, uma diferença larga na idade entre os dois, Thales, também residente em são luis. o ocorrido foi registrado na UEMA, campus de Zé Doca (localizado á rua Rio Branco, Centro). consta no altos, que os elementos já eram alvo de investigação da Policia Civil de São Luís, que inclusive chegou a enviar a foto do candidato para os organizadores das provas na UEMA de Zé Doca, não deu outra, ao pedirem a identificação solicitada do suposto candidato "Thales Eduardo", foi constatado que o documento fazia referência a uma outra pessoa, o falsista foi oreso em flagrante e certamente responderá pelo crime de falsidade ideológica. 

Acompanhe-nos também, pelo WhatsApp e Facebook

Fonte: plantão da Policia Civil

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo