Corpos das vítimas da Chapecoense chegam a Chapecó para o velório coletivo

Esporte
Fonte: Esporte - iG 
Dos 71 mortos na tragédia aérea perto da cidade colombiana de Medellín, exatamente 50 serão velados na Arena Condá, estádio da Chapecoense
Debaixo de chuva, primeiro avião da FAB com os corpos da Chapecoense poucou em Chapecó às 09h28 de sábado
      Os 50 corpos das vítimas do acidente aéreo que serão velados na Arena Condá, estádio da Chapecoense, chegaram ao aeroporto da cidade de Chapecó na manhã deste sábado. O primeiro avião da FAB (Força Aérea Brasileira) aterrissou exatamente às 09h28 com uma parte dos caixões. A outra aeronave C-130 Hércules pousou 15 minutos depois, às 09h43.

Acomodados nos dois caminhões com escudos da Chapecoense, os corpos começaram a ser levados para o estádio às 11h04. O cortejo percorre cerca de nove quilômetros pelas ruas da cidade em um trajeto com poucas curvas.
O traslado dos caixões começou na noite de sexta-feira, quando três aviões deixaram Medellín, na Colômbia, entre 19h e 20h (de Brasília). Antes de seguirem para Santa Catarina, houve uma parada técnica em Manaus, onde centenas de pessoas acompanharam a chegada do corpos dos atletas com gritos de "Vamos, Chape". A saída da capital amazonense aconteceu às 4h da manhã em dois aviões, e não em três, já que os corpos foram realocados.
Confira fotos do sábado em Chapecó:
Arquibancada da Arena Condá para o último adeus. Foto: Twitter/Reprodução
      Os caixões dos seis funcionários do canal Fox Sports não foram para Chapecó: o narrador Deva Pascovicci, o comentarista Mário Sérgio e o coordenador de externa Lilácio Júnior seguiram para São Paulo, enquanto os corpos do comentarista Paulo Júlio Clement, do repórter Victorino Chermont e do câmera Rodrigo Santana foram para o Rio de Janeiro.

Os corpos de três jornalistas da TV Globo que também morreram no acidente chegaram ao Rio de Janeiro na manhã deste sábado, enquanto cinco profissionais da RBS foram direto para Florianópolis. Nenhum deles estava na programação do velório coletivo.

Clima de comoção na Arena Condá

Desde as primeiras horas de sábado, a Arena Condá começou a receber torcedores da Chape, mesmo com a insistente chuva que caiu na cidade. A prefeitura e o clube prepararam o velório coletivo no gramado do estádio, que teve lotação máxima nas arquibancadas - aproximadamente 19 mil pessoas. Outras milhares ficaram do lado de fora acompanhando o último adeus nos telões instalados nas proximidades do estádio.

A tragédia

O avião que levava a delegação da Chapecoense à Colômbia na última segunda-feira, para o primeiro jogo da decisão da Copa Sul-Americana, caiu poucos quilômetros antes de pousar no aeroporto de Medellín por falta de combustível. Foram 71 vítimas fatais entre jogadores, comissão técnica, dirigentes, jornalistas e tripulação, e apenas seis sobreviventes: o goleiro Follmann, o lateral Alan Ruschel, o zagueiro Neto, o jornalista Rafael Henzel, o técnico da aeronave Erwin Tumiri e a comissária de bordo Ximena Suarez. 

companhe-nos também, pelo WhatsApp e Facebook  

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo