Vereador Enquadrado por crime de receptação Pela PRF de Araguanã quando abordado por policias

Polícia
Por Plantão da Polícia
Os casos de roubos/furtos de veículos tipo motos, está uma crescente assustadora, são muitos os números de registros deste tipo de subtração de veículos, quase todos os dias são registrados novos casos, com novas vítimas deste tipo humilhante de abordagens por assaltantes, na maioria dos casos, são praticados assaltos a mão armada, e infelizmente, muitas pessoas tem suas vidas ceifadas pelas ações dos bandidos, que impiedosamente vitimam os abordados na prática criminosa, e isto requer mais severidade por parte das autoridades.        

    O fato ocorrido, foi dado registro nesta sexta-feira por volta das 08:45h na BR 316, na altura do Km 160, na ocasião, em que a equipe da PRF se deslocou para atender uma ocorrência, onde se tratava de um crime muito comum, o de RECEPTAÇÃO, tudo se desdobrou, por conta de um serviço de ronda feito por agentes policiais na cidade de Araguanã, de repente, plantonistas da Unidade Operacional de Nova Olinda avistaram uma moto HONDA/CG 150 TITAN, sem placas, o que despertou a curiosidade dos agentes policiais, a mesma estava sendo conduzida por jovem de aproximadamente (29 anos de idade). Fazendo o serviço de abordagem, os policiais solicitaram do condutor a apresentação dos documentos pessoal como também do veículo, mas como se tratava de um objeto de furto o abordado não apresentou nada que identificasse o veículo, mas, fazendo uso de elementos investigatórios para uso de identificação, rapidamente chegou-se a descoberta da placa, com os seguintes dados, JVI-5482 /PA, onde registrava uma ocorrência de roubo/furto, com entrada no dia 05/06/2013 na capital Belém/PA. após ser abordado e algumas perguntas de praxe em uma investigação,  o abordado se identificou como sendo vereador da cidade de Araguanã, mas não citou o nome, pelo menos não sabemos, na conversa, acabou confessando que, haveria recebido a moto, em acerto a uma parte de uma divida, segundo ele, no valor estimado de R$ 3.000,00 (Três mil reais) mas, ainda segundo confessara, ele não sabia que ali se tratava de fruto de  roubo, o que fica um paragrafo, pois o mesmo declara ter recebido o veículo sem placas e sem documentação, uma prova ou de ingenuidade ou na pior das hipóteses, um receptador com fatos negado. 

companhe-nos também, pelo WhatsApp e Facebook 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo