Gastão Vieira deixa a presidência FNDE e desabafa as manobras e os jogos da política

Política 

    Ao sair da pasta onde esteve ocupando no FNDE, Gastão releta,"Enfrentei muitas guerras à frente desta autarquia e, infelizmente, alguns daqueles que deveriam apoiar minha permanência por aqui, para que nosso estado do Maranhão tivesse maior representatividade em Brasília, foram os primeiros a tentar me apear do cargo."
    O competente Gastão fala, Olá meus amigos, é com sentimento de dever cumprido, mas de caminhada interrompida pela metade, que anuncio que encerro hoje minha trajetória como presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, o FNDE. O jogo político é duro, meus amigos. E, muitas vezes, o que se leva em consideração não é exatamente aquilo que importa.
    É claro que nada vem gratuito, e eu já enfrentei muitas guerras à frente desta autarquia e, infelizmente, alguns daqueles que deveriam apoiar minha permanência por aqui, para que nosso estado do Maranhão tivesse maior representatividade em Brasília, foram os primeiros a tentar me apear do cargo. Contra esses, resisti. A duras penas resisti e sobrevivi os últimos meses.
    Paralelo a isso, havia a disputa com o DEM. E contra o DEM eu perdi a batalha. O partido pediu o cargo num acordo com o governo e marcou data limite para a entrega: terça-feira, 20 de dezembro, à meia noite. Estava dada a sentença.
    Infelizmente, mais uma vez, os interesses republicanos da educação brasileira não prevaleceram. Gostaria ainda de agradecer a todos os servidores do FNDE que, sob meu comando, foram irrepreensíveis na execução de suas funções e trabalharam de forma incansável. Obrigado pela parceria e dedicação desses últimos meses!

Sigo trabalhando para, juntos, construirmos um lugar mais justo e honesto para nossos filhos e netos crescerem, Finalizou.

Grande abraço a todos.

Histórico de Gastão Vieira:

*Gastão Vieira tem 70 anos, advogado, formado pela Universidade Federal do Maranhão. Funcionário, de carreira, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ). Filiou-se ao PMDB em 1985 e em 1986 foi eleito deputado estadual. Cinco vezes deputado federal pelo Maranhão. Nas eleições de 2010, foi o mais votado no Maranhão, com mais de 134 mil votos. Foi por duas vezes presidente da Comissão de Educação da Câmara Federal. Exerceu, ainda, os cargos de Secretário de Educação e de Planejamento e Orçamento do Maranhão. Foi Ministro do Turismo durante quase três anos, no governo Dilma Rousseff. Filiou-se ao (PROS) e hoje é o presidente do FNDE(Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação).
Fonte: Abimael Costa
Acompanhe-nos também, pelo WhatsApp e Facebook

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo