Absurdo: Pregoeiro de Anajatuba espanca a mulher e comenta que não vai preso por ser irmão do promotor

Justiça 
Veja só o tamanho da impunidade, o elemento faz, apronta, sai espancando, violentando, e acha que nada acontece, isto porque tem pessoas influentes no puder, e já vai logo avisando aqui não bastião.
      Veja como anda a sensação de impunidade, o cara acha que por ter parentes com podres, nada acontece e ele pode tudo, o fato aconteceu na semana passada na cidade de Anajatuba. O presidente da Comissão de Licitação, José Ferreira da Silva Filho, espancou a própria esposa por causa de uma amante, e acha tudo muito normal e sem punição.

Só que a mulher registrou queixa e o cabo Carlos Henrique procurou para enquadrar o agressor, mas foi retrucado e ouviu o seguinte, que ele não poderia ser preso por ser irmão do promotor de Anajatuba, Carlos Augusto Soares.

Diante de todo imbróglio, o militar ligou para o delegado Samuel Morita, em Itapecuru, cidade vizinha a Anajatuba, o mesmo ligou para informar o caso. A autoridade policial mandou chamar o pregoeiro, que lhe falou ser de Teresina e que veio para Anajatuba por recomendação do promotor.

O delegado não quis saber de papo e prendeu em flagrante o agressor, além de enquadrá-lo na Lei Maria da Penha. Ele foi solto depois e foi deslocado para o cargo de coordenador cultural, protegido que é do prefeito Sidney Pereira e do promotor.
Aliás, naquela cidade não existe nenhuma manifestação do Ministério Público contra o atual prefeito. E quando são levadas denuncias ao promotor, ele simplesmente as recusa alegando que se trata de perseguição política, casos hilários que retratam uma realidade vergonhosa.

O caso repercutiu, e fica um questionamento no ar, mas, com a palavra a Corregedoria da Procuradoria Geral de Justiça do Maranhão.

Fonte: Blog do Luis Cardoso

Acompanhe-nos também, pelo WhatsApp e Facebook breve no Instagram e Twitter.    

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo