Assalto e estupro da Capitã do corpo de bombeiros, tem como principal suspeito, um menor de 14 anos

Polícia 
Não fica claro nas leis, certas proteções que só fazem com que marginais se sintam protegidos e livremente andem por ai pregando o terror, e fazendo várias atrocidades por se sentirem protegidos pela lei, ora se um menor pode cometer diversas atrocidades, porque não responder por elas?.
    Por ajuda da tecnologia, muitas coisas já foram reveladas e este foi mais um caso que as câmaras foram de extrema precisão. Os pais de um menor de 14 anos que foi visto por uma câmera de monitoramento de rua no Residencial Munique, no Turu, no dia em que a casa de uma capitã do Corpo de Bombeiros foi assaltada e ela foi estuprada, reconheceram ser o filho deles, menor de 14. Na delegacia, os pais informaram que ele já praticou muitos assaltos no Turu, Araçagy, Vilas Luizão e Divineia.

Com porte de bandido, o menor anda sempre armado de revólver, e apesar de ter somente 14 anos, é considerado de alta periculosidade. As Câmeras mostram o momento em que ele estava na bicicleta nas proximidades da casa da militar.
O menor levou várias joias, dinheiro, e não satisfeito estuprou a capitã, que fez exames de corpo de delito e ficou comprovada a violência.
O tal menor, que tem a sensação de impunidade, permanece foragido, mas a polícia tem intensificado as buscas para prendê-lo. e torcemos para que o faça, só assim tira-se mais um bandido de circulação .

Acompanhe-nos também, pelo WhatsApp e Facebook breve no Instagram e Twitter.  

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo