Bom Jardim recebe três médicos do programa mais médicos, que irão contribuir para o reforço da saúde do município

Saúde
Enquanto muitos prefeitos eleitos e reeleitos do Maranhão procuram desculpas para não iniciarem suas atividades o município de Bom Jardim, na administração de Dr. Francisco, tem dado passos largos e avançado nos seus compromissos, tanto na área da saúde como em outras secretárias, a prefeitura já vem deixando sua marca de desenvolvimento e responsabilidade com a maquina pública em poucos dias de gestão.
    Desde que assumiu o governo do município, o prefeito Dr. Francisco tem se agigantado para que os problemas deixados pela desastrosa administração passada, sejam convertidas em ações que venham a beneficiar os seus munícipes, e com esta atitude, Bom Jardim recebeu agora recentemente, mais três médicas cubanas pelo programa do governo federal “Mais Médicos”. 
As profissionais desembarcaram na cidade na última semana e já estão à disposição da Secretaria de Saúde para iniciar suas atividades, dando a segurança de que teremos uma saúde muito mais humanizada e eficiente.

Bom Jardim não esconde que passou por uma administração catastrófica dos gestores passado, o que deixou uma herança maldita para a nova administração, mais nem com isso, Dr. Francisco deixou de priorizar as principais atividades que servem como base primordial para toda a população, e com esta visão de um grande gestor o prefeito foi buscar junto com o secretário de saúde, e conseguiram mais três médicos do programa mais médicos, e está na lista para ajudar na saúde bom-jardinense As seguintes médicas: "Ingris, Elianne e Maria Antonia" que com suas experiências, se juntam às outras duas médicas cubanas que já vêm prestando serviço na cidade.

É claro que toda remoção requer uma fase de adaptação, e antes de começarem a atender a população, elas terão que passar por um processo de conhecimento e adequação ao novo trabalho. “Mesmo com a situação devidamente regularizada, é preciso conhecer o funcionamento da rede. É um período de acolhimento”, explica o secretário de Saúde Silvano Andrade.

São realmente desafios a serem enfrentados, um novo tempo e uma nova realidade, mas segundo o secretário, as regiões em que as médicas atuarão serão definidas após o período de adaptação. O objetivo é cobrir o déficit de profissionais, principalmente na atenção básica de saúde nas regiões com maior necessidade explicou o secretário.

Acompanhe-nos também, pelo WhatsApp e Facebook

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo