Sobre a motivação e incentivo do jogo Baleia azul, estudante transmite o próprio suicídio ao vivo no Facebook

Polícia
As vítimas deixadas pelo tal jogo Baleia Azul, está se tornando um caso preocupante, são jovens e adolescentes entrando em um caminho que pode ser fatal, por fraqueza e falta de acompanhamento dos pais muitos jovens estão se suicidando, que os pais sejam mais vigilantes.
    Mais uma vítima do tão temeroso jogo da Baleia Azul foi registrado em um ato de final de missão, uma prática que eles adotaram como, final do jogo. A adolescente Ana Vitória Sena, cometeu suicídio por afogamento, ela se jogou da ponte do Juazeiro do Norte, no Rio São Francisco. A garota iniciou sessões de automutilação ao vivo pelo Facebook, no ato, ela avisa aos amigos que queria morrer.

A pratica do jogo, parece ter pactos satânicos, mesmo ciente que chegará à morte a jovem dizia, “é tão bom morrer aos poucos, né? como fazendo uma pergunta a algo sobre natural, estas foram algumas palavras que ela disse, no momento em que iniciava a sessão de torturas e cortes profundos no próprio pulso, alguns amigos” pediram para que ela, não faça nada, e muitos se diziam morar na mesma rua que a adolescente, mas ninguém fez uma ação para ir até a casa dela comunicar aos pais.

O caso com gestos malignos foram feitos ao vivo e a garota Ana Vitória, após transmitir a sessão de torturas, e o início da própria morte, se atira no rio São Francisco, como em um ato final da missão. A adolescente foi encontrada já sem vida por pescadores.
O que liga o suicídio de Ana Vitória ao “Baleia Azul”. são varias mensagens encontradas no aparelho celular dela, o que caracteriza está ligado ao jogo. O pior é o relato, são sempre os mesmos, mais nada é feito por parte da família, geralmente dizem, ultimamente ela andava triste e mau humorada, mais não procuram conversar com os filhos para saberem o que está causando esta mudança de comportamento.

Veja Uma conversa de troca de mensagens 

Veja Vídeo do martírio

Nos acompanhe e fiquem informados.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo