Boletim Médico do hopital em São Luís, desmente acusações feitas a Aluísio Mendes, e revela que não houve índios com membros decepado

Polícia
Diante de um fato lamentável, onde as autoridades competentes deveriam se moverem para solucionar uma problemática que vêm causando muitos conflitos, mas, preferem usar do momento trágico, para disseminarem a discórdia e fazerem palanque político.
      A Secretaria de Saúde esclareceu, nesta terça-feira (2), que nenhum dos cinco gamelas atendidos teve algum membro cortado do corpo. 

Após as primeiras informações sobre o conflito entre indígenas e fazendeiros no município de Viana, a 218 km de São Luís, nesse domingo (30), darem conta de que um dos indígenas da tribo Gamela teria tido as duas mãos decepadas durante o embate, a Secretaria de Saúde esclareceu, nesta terça-feira (2), que nenhum dos cinco gamelas atendidos teve algum membro cortado do corpo. A atualização do quadro de saúde das sete pessoas atendidas após o conflito mostram que, dos sete, cinco eram gamelas e dois não eram gamelas. Além disso, a Secretaria revela que quatro pacientes tiveram alta hospitalar.

Dados da secretaria:
1. A Secretaria de Saúde registrou atendimento de sete pessoas em hospitais municipais e estaduais. Dessas, cinco gamelas e dois não são gamelas. 

2. Dos sete atendidos em hospitais, quatro tiveram alta hospitalar imediatamente. 

3. Quanto aos três que permanecem internados, nenhum teve a mão decepada. Conforme boletins médicos, em face da agressão sofrida, um dos gamelas teve fraturas expostas nos braços. A equipe médica interveio e fez cirurgia para resolver a grave lesão. A cirurgia foi realizada e, até aqui, paciente vem tendo evolução. Permanece internado em hospital do Governo do Estado e devidamente assistido por equipe médica. 

4. Esclarecemos que todas as informações oficiais têm por base os boletins médicos de equipe especializada em traumas e lesões desta natureza. 
    
Confira Mensagem de um internauta, um antigo morador da cidade: 

(Miguel Araujo São Luís) "Rapaz nasci naquela região, tenho família pra lá, nunca ouvir dizer que ali teve um dia algum índio, de uns três anos pra cá, alguém resolveu virar índio e se achar no direito de tomar propriedade de quem com seu trabalho do dia a­ dia e a muitos anos, constrói sua casa, seu açude (muitas vezes no braço, cavando com enxada e pá); porque eles não entram no mato que tem muito la para fazer uma roça e fazer plantação de mandioca, feijão, arroz; ao invés disso querem pegar o que já esta pronto, só pra destruir e depois abandonar; sim porque isso que eles fazem, onde havia plantação que ele invadiram já destruirão tudo e deixaram largada. Agora pegaram em fio pelado, todo munda dar mídia a essa noticia, e as pessoas que eles expulsaram de suas casas, quando foi que a mídia deu alguma importância a isso? Francamente meu povo"!! via Facebook.


Nos acompanhe e fiquem informados.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo