Aprovação da reforma trabalhista do Governo Temer, sofre derrota no Senado

Política
Diante de um país com uma crise econômica, moral e politica o governo tenta passar uma reforma que passou a ser reconhecida como rasgar a constituição, mas que não teve aprovação dos senadores.
      Por 10 votos a 9, senadores da Comissão de Assuntos Sociais decidiram rejeitar o relatório do senador Ricardo Ferraço, que era favorável ao texto.

O governo que esperava um resultado favorável, já sente a primeira derrota, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado rejeitou agora há pouco, por 10 votos a 9, o relatório da reforma trabalhista elaborado pelo senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), que era favorável ao texto aprovado pela Câmara.

A expectativa era de ser passado com certa folga mas, ouve resistência, o resultado representa uma derrota para o governo Michel Temer, que vê na reforma trabalhista uma das principais medidas para a área econômica.

Mas, isto é apenas uma derrota parcial pois apesar de o texto do governo ter sido rejeitado na Comissão de Assuntos Sociais, a reforma trabalhista ainda vai passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, por fim, pelo plenário do Senado.

A Proposta de reforma foi enviada ao Congresso pelo presidente Michel Temer ainda no ano passado. Um das principais dispositivos do projeto é estabelecer pontos que poderão ser negociados entre patrões e empregados. Em caso de acordo coletivo, esses pontos passam a ter força de lei.

Quando passou pelo Senado, o texto já havia sido aprovado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Na última terça-feira (13), o relator Ricardo Ferraço leu parecer favorável à aprovação da reforma. Ele rejeitou todas as emendas que haviam sido apresentadas ao texto e manteve todo teor do projeto que foi aprovado pela Câmara.

Nos acompanhe e fiquem informados. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo