Temer encontrará um grande desafio, que será concluir um governo fracassado sem credibilidade e que está respirando com ajuda de aparelhos na UTI

Politica
Na verdade vivemos diante de país que perdeu sua referências, políticos que fazem do poder público um balcão de negociatas e vendas de valores, e os administradores, tornaram-se meras peças de compra e venda, onde o povo fica em último plano, sofrendo as mazelas da corrupção, e descaso da irresponsabilidade administrativa e política, uma verdadeira farra com nosso tesouro (Roubo).
      Que o país vive atolado numa corrupção amargosa, isto é um fato concreto, são milhões, bilhões em propinas e desvios, um governo desacreditado, e uma corrupção desmedida, e para completar, o desafio do presidente Michel Temer, após escapar de cassação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), será cumprir o mandato até o fim, em 31 de dezembro de 2018, apesar de continuar na UTI sem prazo para receber alta. Além da pressão do Ministério Público Federal, que será implacável, o presidente terá de encarar um Congresso que costuma ser impiedoso quando identifica presidentes politicamente debilitados. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O que está em questão, é visível a olhos dos mais leigos, um governo que não tem credibilidade, e para tentar cobrir rombos, está tomando medidas que rasgam a nossa constituição, Políticos avaliam que Michel Temer será incapaz de governar, e preveem dificuldades até para circular no País, no exercício do cargo, mas estão aí cuspindo na cara do povo todos os dias.

É um fato lamentável, a base governista tentam de forma desesperadora e com mal caratismo defender o indefensável para salvar uma peça morta politicamente, e a esperança dos aliados de Temer é que ele exercite todo seu talento de fazer política, impedindo a fuga dos que o apoiam no Congresso.

Diante de uma não casação totalmente equivocada, com justificativas meramente contraditórias, que diz claramente que roubar é honesto, Temer terá de unir-se a um Congresso também acuado por acusações do MPF, para tentar “segurar” que prosperem processos contra ele.

Para todos os brasileiros um governo que faz mal, que prejudica, e que não transmite segurança, mas que depende de muita articulação e principalmente de coerência, responsabilidade, e compromisso, para ser posto um fim, o Impeachment ou processos movidos pelo MPF precisam do mínimo de 342 votos. Basta a Temer o apoio de 172 deputados para escapar, e mais uma vez sermos lesados e o povo condenados no lugar de políticos corruptos, cadê a democracia? que em sua essência quer dizer, Povo e Governo.

Nos acompanhe e fiquem informados

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo