Um adeus para vida, um até breve para os amigos e familiares, sai deste plano aos 67 anos para morar com Deus, Francisco Bernardo de Oliveira, Popularmente conhecido por (Chico Bernardo).

Família      
Sendo o homem um produto do meio, cabe a nós entendermos, que ele foi feito para viver, plantar amizades, construir família, colher amor, e um dia atender o chamado para prestar contas com Deus, “disse Jesus, se acreditas em mim, na sombra do vale descansarás, e mesmo que morto viverás”, e vivarás para vida eterna.
*09/07/1949+05/06/2017
     Hoje foi um dia em que ficou marcado na história, aonde um fato trágico veio separar dois mundos, o da matéria e o do espirito, e acredita-se que a parte espiritual, ainda é um segredo que só cabe a Deus decifrar, mesmo que muitos tenham teorias, mas a realidade dos fatos só cabe a Deus desvenda-lo.
Partindo deste princípio, passo a não questionar, mas tentar de forma sucinta, expressar uma pequena mais muito sentimental homenagem, a este homem simples, que sua vida traduz honestidade, seriedade, compromisso e equilíbrio familiar, e que deixa um grande legado, a de um cidadão de bem, que sempre soube valorizar as amizades, e construir com trabalho, os sonhos almejados, estas qualificações, encontramos em Francisco Bernardo de Oliveira (O eterno Chico Bernardo).
O que dizer quando as palavras não são suficientes para descrever uma pessoa com tantos requisitos? Apenas deixar fluir, tudo aquilo que o qualifica como pessoa, como homem, e principalmente como ser humano capaz de receber tantas amizades, e dividir todo este carinho por elas, assim era o este pequeno grande homem.
Família                                            
     Francisco Bernardo, sempre teve uma vida com conduta ilibada, um camponês, filho de pessoas de origem humilde, mas que sempre teve a educação familiar como base para uma criação disciplinar. Filho do casal, Bernardo Jose de Oliveira e de Brígida Alves de Oliveira, que em um único casamento, foram genitores de quatorze filhos que formam esta enorme família, mas que na sua totalidade, foram vinte filhos, a contar com seis que morreram prematuramente, e todos os filhos dos mesmos pais.
     Chico Bernardo é um dos filhos que compõe essa gigantesca família, Nascido aos nove dias do mês Julho de 1.949, é o oitavo na ordem dos irmãos, nascido em uma pacata e ordeira cidade no estado do Ceará, por nome de Quixelô, onde na sua formação familiar, dividia sua alegria com outros irmãos, que podemos enumera-los, por nome, Pedro Bernardo de Oliveira, (Falecido), Manoel Bernardo de Oliveira, Sebastião Bernardo de Oliveira, Antônio Bernardo de Oliveira, (falecido), José Gevaldo de Oliveira, (O primogênito), Raimundo Bernardo de Oliveira, Vicente Alves Neto, (o caçula), Maria Bernardo de Oliveira, Maria Zimar de Oliveira, Liberalina Brígida de Oliveira, Francisca Brígida de Oliveira, Maria Rosa de Oliveira, Maria Santaninha de Oliveira, que mais tarde receberam os sobrenomes de seus esposos, mas todas são pessoas que tem uma boa relação social, e que nada macula a imagem construída por esta grande e abençoada família que na união de cores e raças, faz desta uma família com mais de 600 membros entre filhos primos e netos.

Relacionamento
Após lutar com muita virtude para ter uma vida independente e muito progressiva, Francisco Bernardo desprendeu-se da casa dos seus pais, e com objetividade, venceu e tornou-se um homem independente no ramo de negócios, aonde mais tarde veio a conhecer sua esposa, Francirene Oliveira de Oliveira, com quem por força e encanto do amor, veio a casar-se e viverem até que a morte os separou, neste casamento não tiveram filhos, coisa que só o destino pode decifrar.
Trajetória e trabalho
     Chico Bernardo foi um homem de uma trajetória de vida que os fez um homem diferenciado, um cidadão que sempre buscou novas conquistas, seu desafio constante com a vida, e sua obsessão pelo trabalho, muitas vezes o fazia esquecer que o homem tem limitações, e que as energias tem que serem repostas, para seguir firme nas suas labutas, conhecedor desde cedo das responsabilidades, Chico Bernardo foi um homem que nunca temeu o trabalho, seu pai, um homem simples que venceu no suor e no trabalho incansável, era um carrasco nas atividades diárias, e desde cedo ensinava aos filhos o caminho de vencer pelo trabalho e pela honestidade, um apaixonado pelo campo, Chico Bernardo tornou-se mais tarde um dos maiores empresário na compra e venda de animais, o que lhes deu larga experiência na vida agropecuária, tornando-se um grande criador de gado, e proprietário de terras.
Virtudes
     Chico Bernardo foi um homem dotado de muitas virtudes, um homem que não se rendeu a corrupção, e nem compartilhou com o crime, pois sempre viu no trabalho, a saída para se conquistar os anseios, até porque este foi o ensinamento dos seus pais, mas a maior das virtudes deste grande lutador foi reconhecer e perdoar uma indiferença que o separava por um dialogo  sua relação entre família, pois um mau entendido, o fez silenciar com um irmão por alguns anos, mais um plano foi elaborado para fazer esta linda família quebrar o gelo, e voltarem a ser a família Oliveira de verdade, e as virtudes vão para o mentor do plano, Elberfran Oliveira Costa, um sobrinho dotado de inteligência e bom caráter, que vendo que uma família não pode ter divergências, proporcionou um momento de reencontro entre os dois irmão que estavam separados pelo orgulho ferido, mas que em um momento oportuno e de muita felicidade, colocaram um ponto final na indiferença, e declararam a coisa mais bonita entre pessoas, o perdão, e a reconciliação familiar.
Saúde
     Chico Bernardo sempre foi um gigante no trabalho, mais um homem que pouco preocupou-se com os cuidados rotineiros para uma saúde saudável, e diante de um histórico de genética de saúde cardiológica, Chico Bernardo trouxe em seu DNA, a herança de ser afetado por problemas cardiovasculares, o que para ele era um fator irrelevante, mas, que mais tarde lhes traria uma surpresa, e no dia 05/06/2017, exercendo suas atividades diária de trabalho, acabou passando mal , e para tristeza de familiares, amigos e admiradores, acabou sofrendo  um infarto do miocárdio e veio a óbito para tristeza de todos que tinha nele admiração e respeito. Finalmente ali chegava o fim de um homem que fez a diferença, que na sua vida, trabalhou, gerou emprego e renda, e ajudou muitas famílias a terem sua sobrevivência.
Resumo final
     Poderia passar dias, horas meses para descrever as qualidades deste homem de mil e uma utilidades, mas seriam imensas as linhas escritas para descrevê-lo, no entanto, suas atitudes falam por se, e dispensam qualquer comentário elusivo a sua pessoa, pois as qualidades de um homem de bem, podem ser reconhecidas, e serão indecifráveis, mas para ser coerente quero deixar minha satisfação em ter dividido com ele todos estes momentos, pois o redator deste site sente orgulho em fazer parte desta família, que no seu histórico, são respaldados pelo caráter, pela dignidade, e acima de tudo, por sua história de vida, que as faz com muito compromisso e marca de responsabilidade.
Que a paz seja encontrada no céu, pois na terra, sua missão foi cumprida e com muita qualidade, marca registrada desta família de homens e mulheres de bem. Suba com Deus Chico Bernardo, e nos espere para festejarmos com Cristo no nosso encontro com Deus.
Mas, eu não poderia encerrar este texto sem compartilhar uma linda reflexão, que tem em sua essência as sabias e envolventes palavras de um grande cerimonial e filósofo que faz a diferença na família e em suas palavras. Elberfran Oliveira Costa.

Para ler e refletir.
NÃO DEIXE PARA DEPOIS
     A vida as vezes nos dará golpes bem doloridos, seremos acometidos de um sentimento de vazio, de tristeza e saudade.
Mas nos trará também a reflexão.
Não deixe para depois o abraço, depois pode ser tarde para encontrar o carinho e o aconchego que se queria...
Não deixe para depois as palavras, depois pode ser tarde para dizê-las...
Não deixe para depois a presença, depois pode ser tarde, ficando apenas os questionamentos..."e se" " talvez se"...
Não deixe para depois as reconciliações, as aproximações, o resgatar das nossas partes humanas e cristãs necessárias para a paz de espírito e de coração...
Não deixe para depois o perdão, para depois não sentir o remorso, a culpa na consciência e o sofrimento por ter tido tantas oportunidades para isso, mas não ter se permitido tentar pelo menos uma única vez...
Enfim, não deixe para amar depois, não deixe para viver depois ... Depois, há DEPOIS...será com certeza tarde, e restará apenas a saudade dos momentos vividos e a certeza de que se tivéssemos mais uma oportunidade, não deixaríamos para DEPOIS tudo aquilo que já não podemos realizar.

Elber Oliveira.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo