Deu nos Blogs da Capital: Denuncia na Câmara de Zé Doca, foi armação e História do terreno é factoide contado por aliado de Maranhãozinho

Política/Justiça
Está cada vez mais difícil se acreditar na base administrativa da cidade de Zé Doca, diante de uma perseguição política, muitos são os casos de pessoas que sofrem tentativas de desmoralizações, e acabam perdendo até a privacidade e a liberdade.
A denuncia:
      Trata-se de uma suposta denúncia feita na câmara municipal de Zé Doca, um factoide totalmente "forjado" por uma senhora com intenções meramente partidária ao deputado de Maranhãozinho contra o advogado Renato Coelho Cunha, com o objetivo de "atrair a opinião pública contra a família do advogado e seu irmão ", 

Segundo o blog do Edgar Ribeiro o problema é meramente político, por certo desafeto da atual gestão à família Cunha, que por ironia do destino tem o mesmo sobrenome da atual prefeita de Zé Doca, e que tem incomodado muito por se posicionar contra certas arbitrariedades que vem acontecendo na cidade de Zé Doca, que passa por grandes opressões por parte da nova gestão
O Factoide:
Dessa vez, o palco dos horrores foi montado na Câmara Municipal de Zé Doca onde uma cena de ensaios elaborados por algum mandatário, foi protagonizado pela a Srª. MARIA DAS GRAÇAS DE OLIVEIRA SIPAÚBA, como já frisado, (partidária de Maranhãozinho), Na montagem do texto, ela disse que teria contratado o advogado para registrar uma propriedade sua, mas que o mesmo teria colocado em nome de um laranja, para depois apossar-se do terreno, disse ainda que, a pessoa seria ALINE GOMES DE ARAÚJO.

Dona Maria das Graças afirmou ainda, que realizou uma denúncia formalizada à Justiça. Entretanto, após a apuração dos fatos, constatou-se na Comarca de Zé Doca o Processo nº 1279/2015, no qual consta uma Ação de Reintegração de Posse do terreno que a Sr. MARIA DAS GRAÇAS DE OLIVEIRA SIPAÚBA, vem alegando ter sido grilado pelo advogado Renato Cunha.
A veracidade dos fatos:
Esta questão esta massificada conforme o que mostra os altos dos processo.
No processo 279/2015MARIA DAS GRAÇAS SIPAÚBA alegou ser dona de um terreno localizado na Rua dos Técnicos, Bairro Vila dos Técnicos, município de Zé Doca, disse que o imóvel foi doado ao seu falecido marido pela COLONE - COMPANHIA DE COLONIZAÇÃO DO NORDESTE e pelo MUNICÍPIO DE ZÉ DOCA/MA. Sustentou perante à Justiça que teria descoberto que seu terreno estaria sendo registrado por ALINE GOMES DE ARAÚJO E MARCOS MENDES VIEIRA NETO e requereu a reintegração de posse.

ALINE GOMES DE ARAÚJO E MARCOS MENDES VIEIRA NETO sustentaram para a Justiça que o terreno adquirido por eles não seria o mesmo imóvel ocupado por MARIA DAS GRAÇAS SIPAÚBA e nem tampouco seria o mesmo terreno que supostamente teria sido "doado" pela COLONE ao falecido marido dela.

Ao Analisar a ação, a juíza da Comarca, DENISE PEDROSA TORRES, disse que não há prova a respeito do exercício de posse por MARIA DAS GRAÇAS SIPAÚBA e nem prova de grilagem do terreno que ela alega ser dona.

E no final decidiu a juíza: “Pelo exposto, julgo IMPROCEDENTE os pedidos, haja vista a ausência de provas do direito alegado pela parte autora, extinguindo o processo COM RESOLUÇÃO DE MÉRITO”.

O que fica provado é que a perseguição desmedida deste grupo político procura de todas as formas denegrir a imagem de pessoas de bem, e só rever algumas situações como o terreno da Rádio Alvorada que esta irregular, com documentação forjada, e nada se faz por esta escandalosa situação.
 (Reveja AQUI). 

O bom é saber que tudo não passa de uma armação com nome, endereço, e direção, para tentarem tirar o foco de muitas irregularidades e arbitrariedades cometidas nesta esfera governamental, e que a família do advogado e nem o renomado juiz, nada tem que macule sua imagem, nem os desmoralizem, este privilégio e de poucos.

      

      Ultimamente, as pessoas estão sendo espionadas por aliados do Maranhãozinho, que usando tecnologia de ponta como Drones AirSelfie, para espionarem as propriedades da família do Juiz Dr. Clécio Coelho Cunha e tirarem a liberdade de privacidade da família do advogado, imagens são feitas do alto, com equipamentos sofisticados, o que não deixa de ser um desrespeito com as pessoas, agora imaginem, se não há respeito pelas autoridades que conhecem e fazem as leis, imagina o que se faz com um cidadão comum que esta  desprotegido, e sem conhecimento dos direitos?.  


Acompanhe-nos e fiquem informados de tudo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo