Em busca dos direitos: Greve, revolta e intimidação, marcam sete meses de governo de André Dourado

Educação/Política
Quando uma classe trabalha unida e em conformidade com o direitos assegurados em lei, o resultado é um povo mais forte, e uma resposta mais eficiente ao que se é cobrado, nunca podemos cruzar os braços diante da imposição de governantes, sabendo-se que o poder emana do povo.
      Diante de uma falta de compromisso, sensibilidade, e falta de dialogo, do atual gestor, Professores de Carutapera-MA, iniciam Greve em decorrência da falta de acordo da Gestão Municipal com o Sindicato que representa a categoria, SINTEP/CARU e pela forma como vem sendo tratados pela atual administração comandada pelo prefeito André Dourado. A Assembleia Geral do Sindicato-SINTEP/CARU, realizada no dia 1° de agosto que deflagrou a greve, foi marcada pela insatisfação dos professores da Rede Municipal de Ensino, que demonstraram frustração diante do que tem ocorrido com a categoria neste ano de 2017.

      Muitas foram as formas de se chegar a um acordo repassadas pelos servidores, os mesmos apresentaram a proposta de que, 60% dos recursos do FUNDEB, que o Município receber a mais que a previsão já estabelecida para este ano, seja transformada em abono para a categoria. Pois, a classe abriu mão de pleitear o reajuste salarial, em decorrência da diminuição da previsão dos recursos deste ano em relação a 2016.

Foi ainda ventilado que poderia se chegar a um denominador comum, mas, o Prefeito André Dourado se nega a dar o reajuste e também o abono, da parte que ultrapassar a previsão do FUNDEB. No início das discussões, o Prefeito concordou com essa proposta e depois, voltou atrás, causando grande descontentamento entre os professores que se sentem indignados com essa postura do Prefeito. Além do mais, a Prefeitura que tem demonstrado desprezo pela valorização da categoria. Este ano, ainda não concedeu nenhum benefício aos professores. E um exemplo disso é o fato de que muitos professores deram entrada para receber as gratificações garantidas em lei, e nenhum deles ainda foi contemplado.
      Tudo poderia ser evitado se houvesse um forte equilíbrio entre as partes mas só um lado endurece e fecha as portas para um consenso, a do governo, o mais grave é que professores vivem um clima de terror implantado para intimidar e assim fazer com que ninguém se manifeste contra a administração do prefeito André Dourado, que segue um modelo ditatorial do PR, que como dizem, um jeito deles de governar. Mesmo assim, hoje professores reuniram-se no Teatro da cidade e depois em caminhada foram até a Câmara de vereadores para entregar um ofício solicitando que o Legislativo interceda para o diálogo com o Poder Executivo.

A adesão dos professores a greve foi muito maior que o esperado, segundo o Sindicato da categoria. A grande participação na greve se deve ao fato de que há uma grande frustração com a atual administração municipal, que tem recebido críticas de todos os setores da população carutaperense, nesses primeiros sete meses de governo.

A greve toma corpo e adeptos, o povo também estão cansados de tantos desmandes, e estão aderindo ao movimento, Professores devem mobilizar a comunidade para esclarecer os motivos da paralisação e relatam que há ameaças de retaliação aos profissionais da educação. Isso tem deixado a categoria ainda mais revoltada, porém, mais motivada para lutar pelos seus direitos.

Acompanhe-nos e fiquem informados de tudo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo