Lidiane Leite, a ex-prefeita ostentação tem bens bloqueados pela justiça, algo em torno de R$= 5,6 Milhões

Política 
Continua o caso da prefeita ostentação, que foi destaque em todas emissoras de televisão pelo caso de exibição nas redes sociais, e que foi um fato que deixou a cidade de Bom Jardim nacionalmente conhecida pela prefeita que ostenta com dinheiro público.
      Diante do caso que foi repercussão em todo Maranhão e no Brasil, que deixou a cidade de Bom Jardim conhecida com a cidade da prefeita ostentação, o juiz Raphael Leite Guedes determinou, em caráter liminar, o bloqueio de bens, até o limite de R$ 5.692.849,88, da ex-prefeita de Bom Jardim Lidiane Leite a "prefeita ostentação", e outros oito réus envolvidos em supostas fraudes em licitações para merenda escolar do município situado no interior do Maranhão.

Com a decisão determinada, visa que, o bloqueio atinge ainda os bens do ex-secretário de Articulação Política, Humberto Dantas dos Santos, o "Beto Rocha", que foi marido de Lidiane e mentor de sua carreira política, e dos dirigentes de empresas envolvidas. As informações são do Ministério Público Estadual do Maranhão.

Como já amplamente divulgado pela imprensa, Lidiane "ostentação" foi presa pela Polícia Federal, em 2015. Em seus perfis nas redes sociais, ela publicava "selfies" que revelavam um cotidiano de luxo contrastante ao da cidade de Bom Jardim - município de 40 mil habitantes, à beira da miséria, com um dos menores IDHs do Brasil.

No pacote ostentativos da prefeita, incluía-se diversas coisas e de grandes valores, tais como: Carros de luxo, festas e preocupação com a beleza, o que inclui até cirurgia plástica, marcavam o dia a dia da moça que se candidatou à prefeitura de Bom Jardim pela coligação "A esperança do povo".

Na época, Lidiane foi presa por decreto da Justiça Federal sob suspeita de desvios de recursos da merenda escolar do município. Ela ficou 39 dias foragida e se apresentou. Após 11 dias, foi solta com tornozeleira eletrônica.

Naquela ocasião que se fazia articulações e previa-se candidatos, a candidatura de Lidiane Leite à Prefeitura de Bom Jardim foi lançada por seu esposo, "Beto Rocha",. No início do mandato, a ex-prefeita nomeou o cônjuge para o cargo de secretário de Articulação Política. A investigação mostra que "Beto Rocha" passou a agir como prefeito. Ele é acusado de integrar os esquemas para fraudar licitações no município.

Segundo o promotor Fábio Santos de Oliveira, Beto Rocha "montou um grande esquema para fraudar licitações, utilizando-se do cargo e da anuência de Lidiane Leite para desviar recursos".

"Com os valores, ele adquiria grande quantidade de gado, que era revendida a empresas regulares. Após isso, ele fazia a "lavagem" do dinheiro obtido com recursos ilícitos", afirmou o procurador

Segundo o Ministério Público Estadual, em um dos pregões, não houve sequer comprovação de aptidão técnica da empresa ou pesquisa prévia de preços.

A concorrência resultou em contrato com uma empresa em nome da esposa do tio de Beto Rocha. Em nenhum dos contratos a merenda foi fornecida, segundo relata a Promotoria.

A ex-prefeita Lidiane Leite e o ex-secretário Beto Rocha não foram localizados pela reportagem.

Fonte: Blog do Neto Weba

Acompanhe-nos e fiquem informados de tudo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo