Por falta de acordo e diálogo, professores de Carutapera entram em greve, e prefeito não abre negociações

Educação/Política
Seguindo um modelo ditador (PR), ou ouvindo uma determinação de um mestre, o prefeito de Carutapera não abre mão para um diálogo, e as consequências, é uma paralisação e greve, atrasado o calendário escolar.
      Motivados pela falta de diálogo e compromisso da gestão de Carutapera, professores decidem abrir greve em protesto a desordem na administração publica. Em assembléia do sindicato dos trabalhadores em Educação Publica do Município de Carutapera, o SINTEP/CARU  realizaram nesta quarta-feira (02), uma reunião em assembleia, com os professores da  rede Municipal de ensino, onde decidiram por deflagra greve, que começará dia (07), Portanto na próxima segunda-feira. 

Conforme o que foi amplamente discutido pela classe, que buscam nada mais que os seus direitos, esteve em pauta na assembléia, as seguintes reivindicações:  Reajuste do piso Salarial, e o repasse de 60% do repasse oriunda do fundo de Manutenção e desenvolvimento do Ensino Fundamental, e de valorização do magistério (Fundeb), que não está sendo mantido pela atual gestão.

Esta é uma luta que o sindicato busca diante do que é de direito, e que por falta de compromisso, a gestão não dialoga com a classe, Segundo o Sindicato, a categoria já abriu mãos de pleitear o reajuste salarial, em decorrência exatamente da diminuição da previsão dos recursos este ano, em comparação com a 2016, Tendo a sensibilidade e o cuidado não só de cobrar, mas de ver dados, o SINTEP detectou que os valores do Fundeb que estão disponibilizados para o Município, estão muito além da previsão. E como o Prefeito Municipal, Andre Dourado se negou a dar o reajuste, os profissionais da educação (Professores), propuseram, que fosse pago em forma de abonos, o que é um direito, e que será usado apenas o 60% do valor que ultrapassar a previsão do Fundeb, e que seria uma forma de compensar as perdas, em uma forma legal, e de direito.

As discussões entraram em pauta com margens de avançarem, no início, o Prefeito Andre Dourado, (PR), tinha concordado com eta proposta feita pelo Sindicato diante da classe, mas não cumpriu o acordo impossibilitando assim o pagamento do abonos como também não pagou o reajuste salarial, somando assim, todo seu descompromisso com todos os trabalhadores da educação.

Diante de toda esta falta de compromisso, e de não cumprir com suas atribuições, os Professores se indignaram com a falta de comprometimento do gestor, que denunciaram uma série de tentativas de retaliações aos profissionais como forma de opressão promovido pela gestão Municipal, um modelo retrogrado de governar, e que deixa a categoria muito mais motivada para irem a luta em busca dos seus direitos. 

Acompanhe-nos e fiquem informados de tudo.




Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo