As Eleições ao governo do Estado poderá ser decida no primeiro turno, com derrota do comunista Flávio Dino, e Maura Jorge pode ser vice de Roseana

Política
Segundo o que vem se desenhando no cenário político Maranhense, as eleições de 2018 poderá ser vencida ainda no primeiro turno, com derrota do comunista Flávio Dino para sua opositora Roseana Sarney.
      Grandes emoções ainda estão por vir, e com resultados favoráveis a ex-governadora, Roseana Sarney, os leões estão rugindo madrugada à dentro na porta do Palácio do Governo. O que era um sonho, virou insónia, desespero, e pesadelo. Tudo por conta do projeto de reeleição do governador Flávio Dino que começou entrar fazer água. Recente pesquisa da Escutec aponta a ex-governadora Roseana liderando e a soma dos candidatos da oposição juntos chega a 60%,o que significará um segundo turno nada animador para os comunistas, isso se se houver. 

A coisa fica mais pesada e com uma ladeira íngreme quando se fixa outros cenários, onde o receio maior no círculo duro do governo é que se viabilize até maio uma aliança entre o PMDB e o Podemos, com Roseana Sarney na cabeça e Maura Jorge de vice. De acordo com a pesquisa Escutec, que ouviu 2020 pessoas entre os dias 5 a 9 deste, Roseana Sarney detém dos votos válidos 44% das intenções, enquanto Flávio Dino aparece com 39,3% Roberto Rocha 10,7% e Maura Jorge 6%.

Neste caso tem-se uma maior vantagem que diz, se a eleição fosse hoje, a soma de Roseana com Maura Jorge cravaria em 50% dos votos válidos, faltando apenas um voto para ganhar no primeiro turno. Pois é bem aí que o Palácio dos Leões enxerga o perigo.
É um medo eminente,isso porque, Roseana ainda nem confirmou se é pré-candidata, mas já assusta a turma do governador e tira o sono de Flávio Dino, quando ela sair confirmando por todo o Maranhão que vai entrar na disputa. Lógico, a tendência é aumentar nas intenções de votos.
Este cenário se aplica por conta de muitos fatores, além disso, os votos que hoje estão abertamente declarados em Maura Jorge, na ausência dela na disputa como candidata ao governo, não migram para Flávio Dino, pois se identificam mais com Roseana.
São fatos que se desenham nas próximas eleições, sendo que o senador Roberto Rocha, faltando ainda um ano e 15 dias para o pleito de Outubro de 2018 pode, sim, surpreender. Na eleição municipal de 2014 tivemos fenómenos como João Dória em São Paulo e o atual prefeito de Belo Horizonte. Tudo é possível. Mas em um eventual segundo turno, dificilmente os eleitores do senador irão para a banda dos comunistas.
Os caminhos estão se afunilando e a análise não exige muito esforço, ainda mais se a eleição chegar ao final se configurando como plebiscitaria. Roseana Sarney, que é a legítima representante da família e do seu grupo político, poderia ter colocado o pijama e pendurado as chuteiras, mas foi resgatada pelo próprio Flávio por governar com os olhos sempre no retrovisor ou pelo desempenho que consegue ser extremamente pior que o de sua adversária.
Acompanhe nossa página e fiquem informados de tudo.

Um comentário

  1. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk credo!! Sai pra lá coisa nefasta, tudo que tu tocas empesta. Pega o beco Família Sarney.

    ResponderExcluir

Topo