Luta e compromisso de homem sonhador: Morre aos 57 anos, Vieirinha, o Vieira de Zé Doca

Homenagem
Se o homem é um produto do meio, significa que vive em sociedade, e como tal, tem que ter seus direitos respeitados, pois em convívio com esta sociedade, e ele tornando-se homem público, deverá mostrar todo seu caráter. 
      Morre o homem, mas fica sua fama, e é com este sentimento de que viemos apenas para cumprir uma missão aqui na terra, que passamos a homenagear este grande cidadão que em toda a sua história, procurou estar sempre à frente de movimentos sociais, doando de se, todo seu conhecimento, buscando novas amizades, deixando uma semente plantada, para assim escrever a sua história, a história de um homem de luta, dinamismo, e que sempre procurou alçar voos mais altos, para alcançar grandes vitórias.

João Vieira da Silva, um homem que trouxe em seu DNA, o símbolo da luta e do trabalho, aprendeu desde cedo, que na vida tem certos altos e baixos, mas que é preciso vestir-se de coragem, determinação e objetividade, para chegar ao ponto que se almeja, desde o ponto de partida, até o fim da caminhada, uma marca que só pode ser alcançada pelos fortes e que nunca pensam em desistir.

      Maranhense nato, nascido aos dezesseis dias do mês de Dezembro de 1961, tem como seus genitores, João Correia da Silva e Iraci Vieira da Silva, pessoas de origens humildes, mas que sempre buscaram no trabalho, a base de sustentação honesta para criarem os filhos, uma lição que foi passada de pai para filhos, pois este mesmo modelo de comportamento foi sistematicamente adotado por este homem de mil e uma utilidades, Vieira, sempre buscou no trabalho, encontrar a realização dos seus sonhos, e guardava consigo um objetivo, crescer na política.

      

      Nesta longa caminhada, traçada pelos desafios da vida, Vieira sempre esteve frente aos movimentos, um símbolo de luta e persistência no exercício de movimentos cívicos em exercer cidadania, e através das grandes e concorridas disputas a cargos políticos. Vieira começou sua história ainda muito cedo, como um homem de caráter, que busca seu lugar ao sol, começou suas atividades trabalhistas ainda muito jovem, e no meio deste desafio, foi trabalhando e galgando seus espaços, através de conquistas, foi obtendo confianças e tornou-se gerente de duas grandes empresas, Nono veículos e Armazém Lopes, onde instalou suas representações em Zé Doca, mas, foi na loja de matérias de construções, o Armazém Lopes, que Vieira chegou à cidade onde mais tarde lhes daria praticamente um sobrenome, e que daí por diante ficaria conhecido popularmente, como o Vieira de Zé Doca, um ajuste no nome, que virou referencia para sua vida pessoal e política.


      Ao longo deste caminho de diversas veredas, Vieira passou por vários envolvimentos amorosos, e meio a estes casos amorosos, construiu uma grande e conceituada família, que lhes deixa como pai de vários filhos, sendo dez (10) no total, dividido com vários relacionamentos, e que lhes rendeu um titulo de um grande pai, e um grande amigo. Mas a vida prega coisas inexplicáveis, e Vieira no meio desta caminhada, mais especificamente em 2001, encontrou a senhora Antônia de Sandra de Sousa Ricart, com quem vivendo maritalmente construiu um seguimento familiar, e teve com ela seis filhos, João Filipe, João Davi, Camila Stefany, Maria Eduarda, João Correia, e João Vieira da Silva, o filho casula, e que fecha o ciclo familiar. 

Nos anos oitenta, salvo engano, Vieira ingressou na vida pública onde dai começou a disputar seriamente a cargos, tanto na câmara municipal, como para assembleia legislativa, mas que por questão de coeficiente, nunca chegou a se eleger, pois o sonho de legislar foi uma barreira que Vieirinha não conseguiu atravessar, mas que sempre lhes dera uma votação expressiva, não o suficiente para ficar entre os eleitos, mas que garantia a persistir rumo ao sonho.

Vieira, apesar de sempre estar no meio político, e ser de certa forma aprovado pela opinião pública, nunca foi visto com bons olhos, aos que se dizem líderes da política local, e mesmo estando na ativa, não obteve apoio para solidificar suas bases, o que tornaria uma barreira mais difícil de ser escalada, nesta conjuntura política, depende de muitos fatores, tais como: União de um grupo solido, para obter sucesso, e Vieira sempre ficou a navegar contra a maré.

      Em sua trajetória, já em 2011 a 2012, Vieira conhece uma nova liderança, e meio a um convite feito na época pelo então presidente do (PTB) Partido Trabalhista Brasileiro, Dr. Alberto Carvalho Gomes, trouxe a filiar-se no partido, onde lhes garantiria uma estabilidade, e um apoio político mais valorizado, na qual o levou disputar uma vaga a câmara municipal, só que mais uma vez, não obteve êxito, fracasso? Não!!, Persistência sim, este era seu maior legado, mas isto lhes garantiu depois do resultado nas urnas, ocupar o cargo como coordenador da merenda escolar no período de 2013 a 2016, pasta que assumiu, e exerceu com muito afinco e transparência, considerado até hoje, a melhor merenda já distribuída no município, e um dos melhores gestores da pasta, isto na administração do então prefeito Dr. Alberto, onde teve autonomia para trabalhar, como deve ter um gestor de pasta para poder exercer bem suas funções.

Vieira foi um dos nomes pioneiros Também na composição do (PDT), Partido Democrático Trabalhista, que também teve na presidência o ex-prefeito Dr. Alberto, onde Vieira fez uma disputa cheia de contradições, e incertezas trocando o certo pelo duvidoso, haja vista uns processos corridos na justiça, e que nada lhes renderia, pois foi ai que sua história política chega ao fim da caminhada. Toda conquista feita, foi por fim quebrada, compreendendo-se que compromissos foram vazios e sem liberdade, dando-lhes uma quebra de valores social e político, e o deixou sem apoio e sem forças para continuar sonhando.

      Inexplicavelmente, Vieira passa por um problema de saúde, um caso que abalou a sociedade zedoquense, haja vista que ele não apresentava  nenhum tipo de debilitação no seu quadro de saúde, mesmo tendo alguns casos diagnosticados, mas que vivia normalmente a sua vida, conta-se que por preocupação e pressão psicológica, veio a agravar algumas doenças que ele convivia normalmente com elas, tipo Diabetes, e hipertensão.

Vieira passou mal, e de imediato foi removido para o Hospital Sesp, e transferido para Santa Inês, que urgentemente foi encaminhado para São Luís, onde ficou jogado em corredores do socorrão, sem perspectiva de atendimento, quando mais precisou do poder público que ele tanto procurou defender, deram-lhes as costas, mas Vieira tinha plantado e deixado um grande legado de verdadeiros amigos, que na omissão do poder público, deram-lhes as mãos, e através destas pessoas que tem como influência, as mãos do ex-prefeito Dr. Alberto, conseguiram uma vaga na UTI, onde vieira passou por alguns procedimentos médico avalizado por seus amigos, lideres políticos, e um magistrado com sensibilidade humana, mas Vieira não suportou ao forte problema e veio a óbito, problemas ainda não totalmente esclarecidos.

      Engraçado como a vida nos prega situações que são o retrato da falta de sensibilidade humana, mas fica uma lição, o homem vem ao mundo (NU) sem roupas, muitas vezes e embrulhado em pequenos pedaços de pano que normalmente chamamos de fraudas, é carregado pelas mãos dos outros, mas ao passar por esta fase, cresce, anda trabalha veste-se, e continua sua caminhada. Quando vem um pequeno tropeço, mesmo na fase adulta, acaba por mais uma vez ser conduzido pelas mãos alheias, dependendo muitas vezes da vontade dos outros, e ao morrer sem perceberem sua dignidade, e enrolado em pedaços de lona, jogado ao leu do desprezo humano, e coberto com a terra fria, Mas uma coisa é certa, Vieira será confortado pelas mãos supremas do pai eterno, pois se os homens a quem detém o puder não tiveram a capacidade de limpar o corpo, e zelar a matéria, mais DEUS tem poderes suficiente para limpar a alma e purificar o espírito, e diante deste fato tão significativo, é que dizemos VÁ COM DEUS VIEIRA, e descanse em paz, pois deixas aqui, um legado de verdadeiros amigos, não por serem detentores do puder, mas por vestirem-se de humildade e caráter, é claro que sentiremos sua precoce partida.

Faço das palavras do incontestável homem, e grande líder da política humana, Professor Zé Costa, que diz:
Porque falamos,
decretam-nos pena de morte.
Vão ao nosso enterro,
dão ombro às nossas esposas,
choram com nossos filhos,
a meio pau, hasteiam bandeiras.
decretam luto oficial.
Como silenciamos, já não podemos dizer mais nada.
Coisa dos Hipócritas!
Vá com Deus Vieira, e encontrarás nas mãos do senhor Jesus Cristo, o que foi negado pelos que se diziam amigos e aliados aqui na terra.

Acompanhe nossa página e fiquem informados de tudo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo