Dor sofrimento e angustia: É o que passa a Mãe de estudante morto a tiros durante ataque em escola de Goiânia e diz estar ‘despedaçada’

Família 
Por G1
Nada supera a dor da perda de um filho, veja o que diz a mãe que perdeu o seu filho, em Publicação em redes sociais da mulher, ela pede ainda ‘não julgue nosso filho’. Adolescente, ele foi morto a tiros junto com colega e outros quatro ficaram feridos.
A mãe do estudante João Pedro Calembo, de 13 anos, Barbara Melo, publicou em redes sociais que está “despedaçada”, após a morte do garoto durante tiros em um colégio de Goiânia. Na publicação, ela pede ainda, “não julgue nosso filho”. Além do garoto, João Vítor Gomes, de 13, anos também morreu durante o ataque, e mais quatro colegas ficaram feridos. Um já recebeu alta do hospital e os demais seguem internados.
No texto, a mãe diz que não consegue entender a morte do filho, mas busca aceitar a perda. “. Não entendo, nunca vou entender. Não quero buscar explicações. O Senhor apenas me emprestou o João Pedro pelos melhores 13 anos da minha vida. Não julgue o nosso filho, a nossa família pelas notícias que você tem lido. Nós e a escola sabemos que não foi assim”.
Em outra rede social, a mãe do menino recebeu várias mensagens de apoio de amigos, parentes e até pessoas que não a conhecem. Todo lamentaram a morte do adolescente e desejaram força a ela e sua família.

O professor Flávio Roberto de Castro, presidente do Sindicato de Estabelecimentos Particulares de Ensino de Goiás (Sepe), informou que as atividades no Colégio Goyases, onde ocorreu a tragédia, ainda não têm data para serem retomadas. Ele ressaltou ainda que a escola vai fazer uma reunião com a comunidade para preparar os alunos e as famílias para o retorno às aulas.
Tiros
O atentado aconteceu na manhã de sexta-feira (20) em uma sala de aula do 8º ano do Colégio Goyases, no Conjunto Riviera, em Goiânia. O autor, que é filho de policiais militares, levou a pistola .40 da mãe para a escola e efetuou 13 disparos na sala de aula. João Vitor e João Paulo morreram no local e foram enterrados neste sábado (21) em cemitérios diferentes da capital.
O primeiro a ser enterrado foi João Pedro. O sepultamento ocorreu às 10h45 no cemitério Parque Memorial. Durante a cerimônia, a família fez orações e, por volta 9h, celebrou um culto em homenagem ao adolescente. O pai do garoto disse que perdoa o atirador. “Eu espero que toda a sociedade e os pais dele e os outros pais o perdoem. Temos que perdoá-lo”, disse, emocionado.
Já o corpo de João Vítor foi enterrado no Cemitério Jardim das Palmeiras, por volta das 11h20. Segundo colegas da vítima, ele e o atirador eram amigos e andavam juntos com frequência.
Feridos
Quatro estudantes ficaram feridos durante o atentado. Um deles, Hyago Marques, de 13 anos, recebeu alta do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) neste domingo (22). Antes de ser liberado, o pai do garoto, Thiago Barbosa Gomes, fez um vídeo do filho em que ele dizia estar bem até para “jogar bola”.
Acompanhe nossa página e fiquem informados de tudo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo