Vitória: Prefeitura terá que devolver o desconto feito na greve dos professores de Carutapera

Educação
A luta em prol dos seus direitos, nunca deve ser recuada, vale lembrar que o poder emana do povo, os mandatários, são apenas peças de troca no jogo de xadrez da política, quem está na situação do comando hoje, poderá esta fora amanhã, a final é o povo quem decide o que  quer.
      Uma luta em prol dos direitos da classe dos professores, foi travada pelo SINTEP/CARU, onde direitos adquiridos, conquistados e garantidos através de uma árdua luta foram desonestamente surripiados pela atual gestão, no comando do prefeito André Dourado, mas que com luta e persistência está sendo reconhecido pela justiça a favor  dos professores. 

E por uma decisão em uma audiência, a Prefeitura de Carutapera e o Sindicato dos Professores de Carutapera-SINTEP/ CARU, tiveram bons resultados na Audiência de Conciliação nesta segunda-feira, 02 de Outubro, no Tribunal de Justiça do Maranhão, sobre a greve dos professores do município que ocorreu em Agosto deste ano.

O Sindicato representado pelo seu presidente e outros professores que integram a Diretoria e o Comando de Greve apresentou perante ao desembargador-relator que presidiu a Audiência, vários argumentos que levaram à deflagração da greve da categoria no município.Os representantes da Prefeitura por várias vezes tentaram justificar que o município de Carutapera não tem condições de atender a demanda dos professores. O que foi incisivamente contestado pelo Sindicato porque a Prefeitura não apresentou qualquer documento que comprovasse o que estavam alegando.

O blog apurou que um um dos momentos mais constrangedores da Audiência, foi quando os representantes da Prefeitura foram questionados pelo desembargador sobre o número de professores do município de Carutapera, onde os mesmos demonstraram total despreparo e desconhecimento e, pediram que o presidente do Sindicato os ajudassem para que pudesse dizer quantos professores tem em Carutapera. Isso demonstra o tamanho da incompetência na administração no município.

      Depois de vários questionamentos e argumentos entre as partes, um dos pontos que mais atende aos professores é o desconto das faltas que foi feito de forma arbitrária, e que terá que ser devolvido integralmente no salário de Outubro dos professores que entraram em greve. E nesse caso, a prefeitura deverá elaborar uma forma de reposição das aulas dos dias parados.

Houve ainda um acordo para que o reajuste salarial dos professores no ano de 2018, seja feito observando o percentual do ano de 2017 que não foi concedido aos professores, e a Prefeitura se nega a dar qualquer benefício salarial a categoria neste ano. 

Segundo a Diretoria do Sindicato e o Comando de Greve, o acordo foi satisfatório, embora não tenha atendido todas as expectativas. Mas, para os dirigentes sindicais, foi o melhor possível, até mesmo para não submeter os professores a qualquer prejuízo. A Assessoria Jurídica do Sindicato também se manifestou favorável a decisão de se chegar a um acordo. Pois, dessa forma se põe fim a um processo contra o Sindicato e os professores saíram ainda mais fortalecidos e além do mais, por ter conseguido um feito histórico, onde pela primeira vez o Sindicato e Prefeitura estiveram no Tribunal de Justiça para uma Audiência sobre greve da categoria

Acompanhe nossa página e fiquem informados de tudo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo