Operação Pegadores: PF encontra Dossiê Contendo organograma que mostra repartição de propina na SES

Polícia Federal 
      A operação pegadores da Polícia Federal em seu desdobramento,  tem descoberto um forte esquema de corrupção na saúde do governo do estado, em mais uma investida, foi encontrado Dossiê durante as buscas em apreensões da Operação Pegadores, da Polícia Federal, que mostra um organograma do esquema criminoso que atuou na Secretaria de Saúde e desviou algo em torno de R$ 18 milhões.
O esquema funcionava de maneira que pessoas envolvidas pegavam uma quantia em propinas, Segundo o documento, o secretário de Saúde do Estado, Carlos Lula, o médico e assessor técnico da SES, Mariano de Castro, ocupavam posições de comando no esquema. Aparecem na pirâmide os nomes de Karla, Jamilly, Lidia, Janir, Sormani, Egídio e Marina.
A polícia agiu nas buscas de provas do esquema criminoso, de posse do documento apreendido, motivou o delegado responsável pelo caso, Wedson Caje, a pedir abertura de um novo inquérito para investigar o secretário Carlos Lula, mas o Tribunal Regional Federal (TRF1) negou o pedido.
Ainda de acordo com o dossiê, o médico ainda recebia simultaneamente em dois locais de trabalho e que todas as negociações eram realizadas na ante sala do gabinete, em seguida encaminhadas à Jamilly [Pontes], que indicava o caminho da propina na Secretaria de Saúde.
Trechos do inquérito relatam que o organograma foi nomeado como “Pirâmide da SES”, e levará todos os citados a serem investigados.
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) afirma que as alegações são mentirosas, baseadas exclusivamente em suposto dossiê fabricado ou plantado apenas para fins políticos. A SES informa que continuará adotando todas as providências para descaracterizar mentiras, a exemplo do que já aconteceu com os tais “400 fantasmas”, que se revelaram parte de uma invenção mal intencionada e irresponsável.

Fonte: Neto Ferreira
Acompanhe nossa página e fiquem informados de tudo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo