Fraude: Concurso que aprovou parentes e familiares do prefeito em Araguanã está na mira do Ministério Público/MA para investigação

Política
Os órgãos públicos, principalmente prefeituras e cargos políticos, tornaram-se um campo aberto para corrupção e esquemas fraudulentos, com nome e endereço para benefícios próprio.
      Conforme denúncias já apontadas inicialmente, que consta de possíveis fraude no concurso de Araguanã, já começa ter desdobramento da justiça, e o Ministério Publico (MP) recebe denúncia de concurso que aprovou parentes e motorista de Valmir Amorim prefeito de Araguanã.

Na denúncia, Trata-se de uma suposta fraude em um concurso público da prefeitura de Araguanã, na região oeste do Maranhão, está sendo investigada pelo Ministério Público do Maranhão (MP-MA). As provas do certame foram realizadas em 12 e 19 de novembro do ano passado. Mais de três mil candidatos prestaram o exame organizado pela empresa Crescer Consultoria.

O intrigante e que passa a ser o fato mais curioso é de que, entre os 174 aprovados na seleção, 05 são parentes ou amigos do prefeito Valmir Amorim (PR). Entre os aprovados no concurso está à irmã do prefeito, Francisca Lúcia Amorim Muniz que passou em primeiro lugar para o cargo de professor das séries iniciais do 1° ao 5° ano, entre os concorrentes.

De acordo com a denúncia encaminhada à redação do BLOG a suposta fraude também teria beneficiado Anderson Luiz Amorim Muniz, sobrinho do chefe do executivo araguanense, que foi aprovado na 39° na colocação de professor das séries iniciais do 1° ao 5° ano.

Candidatos levaram à Justiça denúncia de ‘apadrinhamento’ em concurso no dia 07 deste mês

Thaymara da Silva Amorim Muniz, esposa de Flavio Amorim que é sobrinho de Valmir Amorim, passou em 1° lugar na classificação de aprovados pra assumir o cargo de psicóloga; Thayse Lorena Nacimento Silva, cunhada de Flavio Amorim, ficou em 1° na classificação de aprovados para o cargo de nutricionista; e Nertan Rodrigues Chaves e Silva, motorista exclusivo do prefeito, aprovado em 1° lugar para o cargo de motorista carteira B, completam a lista de ‘apadrinhamento’ no certame.




Na denúncia apresentada ao MP foi anexada lista de aprovação de parentes e do motorista do prefeito

Na denúncia, protocolada no dia 07 deste mês, na 1ª Promotoria de Justiça de Zé Doca, cuja titular é a promotora Simone Chrystine Santana Valadares, foi anexada uma documentação comprovando outros indícios.

Um deles é o que mostra a incompatibilidade de resultados de cargos que exigem níveis de escolaridades diferentes da candidata Ana Cláudia Aroucha da Rocha e demais listados abaixo. A suspeita é que o prefeito tenha favorecido de forma ilícita a aprovação da referida candidata, que reprovou para serviços gerais, mas foi ‘aprovada’ para o cargo de professora.




Candidata eliminada para serviços gerais foi ‘aprovada’ para professora

“Tendo em vista que o cargo de Auxiliar de Serviços gerais exige o requisito de Ensino fundamental incompleto, a pontuação da candidata supra mencionada totalizou 11 questões acertada num total de 40 questões tendo como resultado a ELIMINAÇÃO. Por outro lado, a quantidade de acertos na prova de professor de educação infantil, feita pela mesma candidata foi de 31 questões acertadas num total de 40 questões. Tecnicamente, as questões que exigem o requisito de nível superior são mais complexas do que exigem o requisito de ensino fundamental incompleto. Há indício que o denunciado favoreceu de forma ilícita a aprovação da referida candidata”, diz trecho da denúncia.

Fonte: Naã Ramos

Acompanhe nossa página e fiquem informados de tudo

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo