Outros dois candidatos, desmaiaram no dia do teste de aptidão física no dia em que Danielly morreu

Polícia
Os testes que requer muito esforço físico, deve ser avaliado com muito cuidado pelos médicos, muitas pessoas têm problemas que não visíveis, mas que ao serem avaliados podem surgirem.
      A morte de Danielly, não deixa de ser de certa forma, uma negligencia, pois quem se expõe a fortes exercícios físicos, deve ser acompanhado e avaliado por médicos profissionais. com neste caso, a Polícia Militar do Maranhão deveria acompanhar mais de perto  o TAF (Teste de Aptidão Física) realizado pela banca organizadora do último concurso de novas vagas na corporação. Os candidatos reclamam que o teste exige esforço redobrado, levando muitos ao desmaio na área para corridas. No dia 30 de janeiro passado, dois outros candidatos também desmaiaram por falta de resistência. A jovem Danielly Nunes (foto abaixo) foi além do desmaio e teve um AVC, vindo a óbito minutos depois na UPA do eixo Itaqui/Bacanga.

O que podemos avaliar de concreto neste episódio amigo leitor, consta das seguintes regras, que até para uma pessoa entrar numa academia de ginástica passa por exames e consultas médicas, assim como é exigido nas escolas etc... Isto é uma praxe que tem que ser respeitada, até para evitar surpresas desagradáveis. Ao que parece, no TAF organizado pela banca organizadora Cebraspe, o concursado dará tudo fisicamente sem avaliação prévia, o que parece julgar pelo porte e a aparência jovem.

Portanto, o caso narrado, da jovem que faleceu, a banca organizadora diz que Danielly apresentou um atestado médico que a permitia fazer o teste de aptidão física. Ai vem a pergunta, é assim que funcionam as coisas nesta entidade?.

Comoção em Barra do Corda
A alegria de um sonho se tornou em tristeza, quando o Corpo de Danielly desembarcou ontem no início da noite na sua terra natal, Barra do Corda. Ela exercia a função de policial civil, no cargo de escrivã da Delegacia Regional daquela cidade, onde era amada por todos, e o sonho foi por fim posto um final trágico.
Se esperava muito dela, a cidade geralmente se orgulha de seus moradores serem condecorados, mas, na cidade de Barra do Corda o clima é de comoção com a morte da jovem, que também já foi bancária. O desejo dela mesmo era ser policial militar, chegando a fazer um concurso para a PM do Piauí.
Mas infelizmente, a vida lhes pregou uma outra situação, E quando chegou a oportunidade, passando na primeira etapa do concurso, veio o pesado e exigente TAF para lhe tirar a vida, e acabar um sonho. O que é tristemente lamentável.
Por L. Cardoso
Acompanhe nossa página e fiquem informados de tudo

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo