Luto: Vai o Homem, fica seu Legado, Partiu para outro plano aos 82 anos, o empresário e fazendeiro Vicente Cunha

Luto
O homem nasce, cresce, constrói uma história, e ao partir desta vida, o que ele que deixa como marca de sua contribuição, é o legado de ter sido um grande personagem para os negócios, e para a sociedade.
Vicente de Holanda Cunha 
* 16/09/1935
+ 23/04/2018
      Aos dezesseis dias do mês de Setembro de 1.935, nasce no estado do ceará, mais precisamente na cidade de Alto Santo, Vicente de Holanda Cunha, aquele que seria o homem das contribuições humanas, o lutador das causas espirituais e que não via obstáculos, mas soluções onde possivelmente surgisse um problemas, e que carregava consigo, a grande marca do trabalho, conquistas e superação, pois em seu DNA, este ser de luzes e de luta, já trazia na sua bagagem a habilidade, o jeito heróico de ganhar com seu próprio suor, o sustento e estabilidade de sua família.

Vicente Cunha, como ficou conhecido entre os amigos, sempre foi um batalhador, um camponês, que desde cedo enfrentou as dificuldades da vida, filho de uma geração de homens que sempre teve o trabalho como ponto chave, para se viver com dignidade, dentre muitos irmão, ele sempre foi um dos destaques pela sua persistência e vontade de vencer na vida, Vicente  que era um trabalhador braçal, e a única maquina que usava era os próprios punhos, e a força dos braços para buscar sobrevivência, e tinha a terra como companheira de suas plantações e colheitas.

Quando já tinha mais ou menos uns vinte e três anos de idade, e fugindo de uma crise económica por causa da seca, isto mais precisamente em 1.958, Vicente cunha e seu irmão Zequinha, resolveram deixar seu torrão natal, para tentarem mudar aquela realidade, filhos de família humilde mas muito conservadoras de seus conceitos de homens honestos, os dois saíram do Ceará para o Maranhão, procurando desbravar matas e capoeiras para aqui conquistarem suas independências, e tornarem-se mais tarde, os grandes Empresários/Fazendeiros, que constituiriam neste estado uma grande e conceituada Família.

      Vicente Cunha foi um homem que sempre presou pela moralidade, honestidade e seriedade, e como todo bom cidadão quis construir sua independência e sua familia, e entre uma aventura e  outra em sua fase jovem, teve mais de uma relação amorosa, onde destes envolvimentos, começou o ponto de construção deste legado familiar, e veio uma nova geração de homens e mulheres de bem, e que ajudariam na construção do desenvolvimento e o futuro do sucesso destes lutadores e desbravadores.

      Ao chegarem no estado do Maranhão, estes dois incansáveis lutadores que embarcaram em uma aventura no estado do Ceará, e iam com o foco de irem para o Amazonas, mais quis o destino que fosse diferente e desembarcaram em solo maranhense, mais precisamente na capital, e daí com poucos recursos no bolso, não dava para seguir viagem, e refazendo o trajeto, seguiram para Monção, a procura de trabalho, e o único valor que carregavam era o moral, e a coragem de trabalhar e vencer na vida. E nesta peregrinação de encontrar o ponto do sucesso, os dois fizeram uma turnê de aventuras em busca de trabalho, e estiveram em diversos municípios do estado, a começar por Pindaré, Bom Jardim entre outros.

Mais o destino já estava escrito e traçado, e entre uma realização amorosa e outra, Vicente Cunha conhece aquela que seria a essência de equilíbrio e mudanças em sua vida, e cruzou o seu caminho, a autentica e corajosa mulher que seria a companheira, amiga, esposa, e genitora de uma grande e respeitosa familia. Falo da ilustre e inesquecível figura que construiu além de um legado econômico, uma legado de amigos, e uma conquista de valores para a sua vida, Irmã Bezinha, como era carinhosamente conhecida, e que a família do redator deste Blog, teve a felicidade e o prazer de te-los como amigos e como irmãos.

      Nascida no dia 28/11/1935, dona Isabel Coelho Cunha, uma negra Piauiense, que trouxe no sangue o dom de educar e fazer o ser humano se desenvolver como bom cidadão, conheceu este grande homem de quem incansavelmente falamos, e dentre um olhar e uma admiração, acabaram por efetivarem uma relação amorosa, e como já tinha escrito o destino, casaram-se e foram genitores daquela que seria uma das mais conceituadas famílias de Zé Doca e que avançariam pelo Maranhão, este romance teve início no município de Bom Jardim, salvo engano do redator deste Blog. Os filhos do casal, são: Dr. Clésio, hoje um conceituado Juiz, Cleopas, um diretor chefe da ANTT, Renato, ex-policial civil, e hoje bacharel em direitos, e conhecido como Renato 10, Holanda, empresário, Clésia, hoje evangélica e pastora, Zeca o filho mais novo, também com formatura superior e Clésiane que também obteve sucessos e galgou formatura.

Dona Isabel, (a Irmã Bezinha), era professora na êpoca da Colone, Companhia de colonização do nordeste, que estava buscando um lugar para se instalar, e a princípio procurou outras cidades, como Bom Jardim, Newton Bello, e os seus líderes não aceitaram, este era o destino, e vieram parar exatamente em Zé Doca-MA, onde trouxeram juntos com eles o progresso e desenvolvimento, deste que hoje é um pólo, e considerado a metrópole do Alto Turí. junto com esta grande entidade, veio esta guerreira e seu esposo, onde começavam ali um novo capitulo e uma nova história de sucessos.

Ao chegarem neste município, foram fazer morada em Igarapé Grande do João Marinho, ainda atuando como professora, Irmã Bezinha começou investir na área empresarial junto com seu esposo, Vicente Cunha. Uma investida que mais tarde os tornariam um dos maiores empresários do município, e reconhecidos, em todo estado do Maranhão,

      Mas, o destino tem manobras caprichosas, e eles viram morar em Zé Doca e engrandeceram este legado com muito êxito, mas no meio deste sucesso, tinha uma questão que mudaria este tão brilhante caminho de sucessos e conquistas, e veio a separação do casal mais vencedor da história, mas, tudo dentro de acordos e decisões sabias. Deste feito Vicente Cunha foi continuar sua aventura como um bom vencedor e empreendedor que era, e levantou voo para o município de Santa Teresa do Paruá, e começaria ali uma nova missão, e tornar-se-ia o maior empresário daquele local, lá começaria uma nova história, e posteriormente um motivo para tornar a família mais numerosa, e Vicente Cunha se relaciona mais uma vez, e constrói mais filhos e destaca-se novamente como um grande e respeitado empresário. Dona Isabel, que mais tarde veio a falecer, deixando uma lacuna a ser preenchida na sociedade a qual ela e seu esposo ajudaram a construir.

A vida deste camponês, empresário e fazendeiro, sempre foi escrita com luta e sucesso, um pré-destinado a desafios, e um vencedor nato, e para orgulho dos filho e amigos, sempre foi um homem de uma reputação conceituada, e em todo seu trajeto, nunca deixou uma macula na sua história como cidadão e como pai de familia, homem simples, honesto, e muito correto em suas ações.

      Mas a vida escreve nossa trajetória, com todos os capítulos seguintes, e como todos nós sabemos, nós temos princípio, meio e fim, ou seja, nascemos, crescemos, damos a nossa contribuição aqui na terra, mais somos chamados a prestar contas com Deus. E como Jesus disse, do pó sairás, e ao pó voltarás, foi chegado a hora em que este filho querido foi chamado a presença do senhor. Com a saúde frágil, e alguns problemas adquiridos pelo envelhecer, o peso da idade também foi determinante, Seu Vicente Cunha, entrou em um estado de saúde que se agravou, mesmo diante da luta insistente dos filhos, e da coragem determinante de Dr. Clésio Coelho Cunha, em procurar todos os recursos da medicina, mais não foi o suficiente para salva-lo, e ele veio a falecer na tarde desta segunda-feira, 23/04/2018, na UTI do hospital em São Luís, onde resistiu até o momento em que Deus o chamou para morar com ele.

      Fica para a família a saudade, e aos amigos, não só a perda de um empresário, mais de um grande amigo, um grande homem, e um exemplar pai de família, que mesmo diante de todas as adversidades, mais soube conduzir com muita maestria os caminhos a serem cruzados por cada um, que tornaram-se exemplos a serem seguidos e copiados por quem deseja construir uma história de sucessos.

A redação deste Site (Blog), que tem na familia um carinho de irmão, e uma amizade de sangue, solidariza-se com toda a família do ilustre irmão Vicente Cunha, e deseja que a paz do senhor esteja com todos eles. Descanse em paz e que o reino dos céus seja sua última e definitiva morada.
Pela importância do homem que foi, e pelo respeito de autoridades, foi decretado três dias de luto oficial pelo prefeito de Santa Luzia, Plácido Holanda.

Acompanhe nossa página e fiquem informados de tudo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo