Donald Trump e Kim Jong-un, num encontro histórico, reaproximam EUA e Coreia do Norte

Política
      Os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da Coreia do Norte, Kim Jong-un, fazem uma reunião histórica em Singapura nesta segunda-feira. Pontualmente, às 22h (horário de Brasília), eles posaram para a foto histórica, tendo ao fundo 12 bandeiras, seis de cada país, e ainda fizeram um breve pronunciamento sobre o encontro.

Momentos antes de começar a conversa, Trump e Kim fizeram uma breve declaração para a imprensa. Trump disse: “nós teremos uma ótima discussão”. E completou “isso será tremendamente bem-sucedido. Vamos ter um ótimo relacionamento, não tenho dúvida.”

Kim falou em coreano e foi traduzido pelo intérprete logo em seguida. “O caminho até aqui não foi fácil”. O norte-coreano falou brevemente que um passado de preconceitos errados às vezes cobriram seus olhos e ouvidos. “Mas nós superamos tudo e chegamos aqui”.

Um oficial da Casa Branca confirmou à imprensa norte-americana que Trump e Kim ficarão frente a frente sozinhos, com apenas tradutores presentes. Em seguida, os principais assessores farão a reunião bilateral ampliada.

Comitivas dos dois países fizeram um encontro prévio em um hotel. O secretário de estado dos EUA, Mike Pompeo, acompanha o presidente norte-americano em Cingapura e adiantou que os Estados Unidos só aceitarão a “completa, verificável e irreversível” desnuclearização da Coreia do Norte.

Em outras ocasiões, Kim afirmou estar disposto a se comprometer com o desarmamento nuclear, mas ainda há analistas céticos sobre a postura do líder. O encontro de Trump e Kim será o primeiro entre os líderes dos Estados Unidos e da Coreia do Norte, inimigos desde a Guerra da Coreia (1950-1953)

Trump e Kim iniciam encontro histórico com aperto de mão      Na véspera da reunião histórica, Kim Jong-un fez um passeio para conhecer pontos turísticos de Cingapura. Ele surpreendeu os hóspedes do hotel onde está hospedado ao dar uma caminhada pelas áreas comuns. No domingo, o líder norte-coreano foi recebido pelo primeiro-ministro do país que sedia o encontro histórico, Lee Hsien Loong.

Donald Trump também se encontrou com o líder cingapurense. O norte-americano, que completa 72 anos na quinta-feira (14), ganhou um bolo de aniversário adiantado. Sobre o encontro, disse acreditar que a reunião “vai funcionar muito bem”.

O anúncio do encontro de Kim e Trump marcou uma reviravolta em um discurso, até então, agressivo entre os dois países. Ano passado, Trump ameaçou destruir totalmente a Coreia do Norte e chamou o norte-coreano de “homemzinho do foguete”. Em resposta, Kim xingou o presidente de “ignorante mentalmente perturbado”.

O encontro que ocorre daqui a pouco despertou interessa da imprensa internacional. Mais de 2,5 mil jornalistas estão em Cingapura para acompanhar a reunião.

(Agência Brasil e fotos AP)

Acompanhe nossa página e fiquem informados de tudo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo