Doendo no bolso: Energia elétrica fica quase 17% mais cara para todos os maranhenses a partir da próxima terça-feira

Economia 
      Mais uma cuspida na cara do consumidor, e mais uma vez o povo paga as contas da corrupção, são altos gasto do poder público, e a fatura chega para ser paga pelos pobres.  

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta segunda-feira (21) aumento nas contas de luz para consumidores de seis estados: Maranhão, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraíba, Paraná e Santa Catarina.
Para os consumidores atendidos pela Companhia Energética do Maranhão (Cemar), os efeitos médio do reajuste tarifário será 16,94%, sendo 16,67% para os consumidores residenciais. Para os atendidos na baixa tensão, o reajuste médio será de 16,77% e, para a alta tensão, de 17,86%.
A concessionária atende a 2,4 milhões de unidades consumidoras localizadas em 217 municípios maranhenses. O reajuste entrará em vigor terça-feira (28).
Para evitar o impacto, o governador Flávio Dino deveria alterar o imposto que ele elevou em 2017. O comunista enviou para Assembleia Legislativa o projeto que elevou a cobrança do ICMS. Aprovada a nova regra, quem consome até 500 quilowatts-hora por mês não paga mais 12% de ICMS, mas sim 18%. E quem consome acima de 500 quilowatts-hora/mês, paga 27%, em vez de 25% antes do governo Flávio Dino.
Acompanhe nossa página e fiquem informados de tudo

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo